São-miguelense - 02/08/2017, 14:27

Nonato Oliveira promove oficina de pintura para detentos

Oriundo de São Miguel do Tapuio, o artista plástico começou aos 12 anos de idade a criar desenhos e tintas com restos do material de trabalho do pai, que era pedreiro.


Divulgação Midi img 4963

De sorriso singelo e com olhar atento às cores que o cerca, Nonato Oliveira expressa em suas obras, os costumes e a cultura do povo piauiense. E é essa expressão artística que o renomado artista plástico levará para reeducandos das penitenciárias Feminina de Teresina e Irmão Guido, onde ministrará nesta segunda-feira (31), oficina de pintura. O evento será realizado a partir das 10h, na Penitenciária Feminina.

Durante a oficina com Nonato Oliveira, os próprios reeducandos vão pintar o cenário do novo espetáculo teatro, em que o artista será o grande homenageado. A peça teatral intitulada de Abayomi será apresentada pelos grupos de teatro Espelho da Realidade, da Penitenciária Irmão Guido, e Mulheres de Aço e de Flores, da Penitenciária Feminina, no dia 16 de agosto, no Parque da Cidadania, em Teresina.

Oriundo de São Miguel do Tapuio, o artista plástico começou aos 12 anos de idade a criar desenhos e tintas com restos do material de trabalho do pai, que era pedreiro. Hoje aos 69 anos e com mais de 50 de carreira, Nonato Oliveira contempla as suas produções em cada canto do mundo, principalmente pelas ruas de Teresina.  

Autodidata, ele teve a oportunidade de conhecer e utilizar vários tipos de tintas quando veio a capital piauiense, na década de 50. Já na década de 60, fez uma série de esculturas sobre a Guerra de Canudos para a Maison de France e recebeu como prêmio uma bolsa de estudos na França. No país europeu, aprendeu a fazer vitrais, técnica que anos mais tarde utilizaria para construir uma Via Sacra na igreja do 25º BC, em Teresina. 

Apesar de ter cursado Economia, Matemática e Direito, Nonato nunca concluiu os estudos, porque preferiu dedicar-se totalmente a arte.  Nonato que produzia painéis, telas, murais e esculturas com tinha óleo, teve problemas de saúde ocasionados pelo uso do material. Segundo o artista, a tinta óleo desencadeou problemas no coração e fez com que ele tivesse convulsões. Hoje ele trabalha apenas com tinta acrílica.

Sobrinho do Mestre Dezinho, Nonato aprendeu com ele a confeccionar ex-votos. Com mais de quatro mil obras espalhadas mundo afora, o artista sempre apresenta em suas produções a vida do povo piauiense, principalmente a cultura popular, através de cores vibrantes e vivas, como o amarelo, o vermelho e o azul. Segundo o artista, a sua maior inspiração para a arte é o povo piauiense, principalmente as pessoas do interior.

 


Fonte: Portal AZ
Comentários