Habitação - 28/12/2020, 07:58

Déficit habitacional no Piauí chega a mais de 153 mil moradias, diz estudo

Isso significa dizer que 153.527 famílias no Piauí não possuem moradia própria uma vez que o estudo aponta uma moradia por família. O estudo técnico é dedicado à atualização das necessidades habitacionais (2004-2030).


Divulgação Midi ccb7103f1d8aad49e9645f7484f85fe0

O déficit habitacional no estado do Piauí é de 153 mil 527 moradias, de acordo com o estudo encomendando pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC). Os dados divulgados recentemente têm como base a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua/IBGE) no ano de 2019. 

Isso significa dizer que 153.527 famílias no Piauí não possuem moradia própria uma vez que o estudo aponta uma moradia por família. O estudo técnico é dedicado à atualização das necessidades habitacionais (2004-2030).

A pesquisa ressalta que o maior déficit habitacional por faixa de renda (unidades) compreende as famílias com até 1 salário mínimo, no valor de R$ 1.045,00, representando 64% do déficit total (com base no ano de 2019).  

Piauí - distribuição do déficit habitacional por faixa de renda (Unidades) - 2019

• Até 1 salário mínimo: 98.386 unidades

• Mais de 1 a 3 salários mínimos: 53.537 unidades

• Mais de 3 a 5 salários mínimos: 1.166 unidades

• Mais de 5 a 10 salários mínimos: 438 unidades

O estudo também divulga os “resultados das estimativas de demanda por novas habitações desagregadas por unidades da Federação”.

Para o Piauí, a pesquisa apontou a estimativa de pelo menos novas 143 mil unidades de moradia para o período de 2020-2030 a fim de atender a demanda. 

Nas considerações finais, o relatório destaca que “as estimativas de demanda habitacional até 2030 deixam clara a necessidade de encontrar soluções para o crescimento adequado do estoque de habitações, mais uma vez com destaque para as famílias com renda até 3 salários mínimos”. 

Veja estudo completo.


Fonte: Cidade Verde
Comentários