Campanha - 23/05/2019, 09:40

Mobilização visa prevenção de acidentes de trânsito e a exploração sexual infantil

Na manhã desta quinta-feira, 23 de maio, uma blitz foi realizada no centro da cidade para conscientizar e informar a população sobre o conteúdo trabalhado em cada campanha. A ação contou com apoio da Secretaria de Saúde, Educação, Promoção e Assistência Social.


Filipe Germano Midi img 5427

Ações estão sendo realizadas no município de São Miguel do Tapuio, no Piauí, em prol das campanhas “18 de maio”, contra a exploração sexual infantil, e “Maio Amarelo”, que trata da prevenção de acidentes de trânsito.

Na manhã desta quinta-feira, 23 de maio, uma blitz foi realizada no centro da cidade para conscientizar e informar a população sobre o conteúdo trabalhado em cada campanha. A ação contou com apoio da Secretaria de Saúde, Educação, Promoção e Assistência Social.

Durante a blitz, considerada educativa, ocorreu panfletagem e apresentações artísticas de alunos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, que atende mais de 300 crianças ofertando oficinas educativas e cuturais.

CAMPANHA 1

O dia 18 de Maio é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro. A campanha diferencia-se dentre outras por convidar a todos – família, escola, sociedade civil, governos, instituições de atendimento, igrejas, templos, universidades, mídia – para assumirem o compromisso no enfrentamento da violência sexual, promovendo e se responsabilizando para com o desenvolvimento da sexualidade de crianças e adolescentes de forma digna, saudável e protegida. E o envolvimento da sociedade inclui a educação sobre os temas que cercam essa violação de direitos.

CAMPANHA 2

O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.


Fonte: Redação
Comentários