Crime virtual - 26/07/2018, 09:24

Quadrilha clona dados do WhatsApp e dá golpe em consumidor no estado

Ontem, duas enfermeiras de Teresina foram vítimas do golpe que clona a conta de WhatsApp e solicita dos contatos quantias em dinheiro via transferência bancária.


Divulgação Midi images

Uma quadrilha especializada em roubar dados no WhatsApp está atuando no Estado e várias vítimas já denunciaram o novo golpe na Delegacia de Crimes Virtuais. 

Ontem, duas enfermeiras de Teresina foram vítimas do golpe que clona a conta de WhatsApp e solicita dos contatos quantias em dinheiro via transferência bancária.

Segundo a enfermeira Laís Moura, uma pessoa ligou para seu celular se passando como funcionário de uma operadora. Durante a conversa, o suposto funcionário da operadora envia para o celular da vítima um código numérico, que ao ser repassado pela vítima clona imediatamente a conta de WhatsApp. Ela conta que desconfiou quando pediram para que ela passasse meia hora sem utilizar o celular ou as redes sociais.

“Era uma história muito estranha, comecei a fazer algumas perguntas pra saber que empresa era essa, pra fazer essa atualização, de onde eles falavam, aí ela ficava ganhando tempo, quando eu percebi que ela não respondia minhas perguntas e fui no Whatsapp e estava com a mensagem de que estava em outro aparelho e liguei para meus familiares e amigos para alerta-los”, disse a enfermeira Laís.

A colega de trabalho, que preferiu não se identificar, não teve a mesma sorte. Além de uma amiga de trabalho depositar a quantia de R$ 3 mil para uma conta da Caixa Econômica do Estado do Ceará, os suspeitos ligaram para o marido da vítima e fizeram ameaças. Para ela, os suspeitos disseram que era da operadora TIM.

“Eles ligaram para o meu marido, ameaçaram meu marido e disseram que duas pessoas já tinham depositado a quantia, uma 5 mil e outra 3 mil e que 8 mil já tinha valido a pena.  Eles mandaram um áudio no Whatsapp e ameaçaram até de morte o meu marido”, disse a vítima.

Segundo o delegado Daniel Pires, do 6º Distrito Policial, com esses casos registrados em Teresina, já são 5 no Piauí. Mais 3 casos devem ser registrados nesta quinta, segundo o delegado. Os números telefônicos tinha o DDD 82, que é do estado de Alagoas, porém as contas bancárias repassadas pelos suspeitos são do estado do Ceará, o que leva a crer que o grupo está utilizando números de telefone falso para atuar. Durante a clonagem do WhatsApp a conta telefônica continua pertencendo ao usuário inicial.

“A gente percebe que os bandidos vem sempre inovando. Eles se passam por alguma empresa de renome, como marcas de celulares, operadoras ou aplicativos, ou alguma polícia pedindo aquele dado. Se você receber alguma mensagem de código de autenticidade do Whatsapp através do SMS alguém vai te ligar pedindo esse código, não entregue”, alerta o delegado Daniel Pires, do 6º Distrito Policial de Teresina.

Outra forma de aumentar a segurança das contas de WhatsApp é ativar a verificação em duas etapas, que está disponível nas configurações do aplicativo. O delegado informou que o golpe registrado hoje não tem relação com os que vários políticos foram vítimas recentemente. No caso dos políticos, o golpe só foi possível graças a um suposto vazamento de informações de dentro das operadoras. O crime será investigado pela Polícia Civil após a instauração do inquérito.


Fonte: Cidade Verde
Comentários