Ação Social - 16/03/2018, 13:33

Programa Criança Feliz atende mais de 50 famílias em SMT

As famílias atendidas são as que têm crianças com faixa etária de 0 a 3 anos, de 0 a 6 anos com alguma deficiência e que receba o BPC, além de gestantes e crianças afastadas do convívio familiar por medida protetiva. A meta segundo Bruna Raquel, que é supervisora do programa no município, é atender 100 famílias.


Divulgação Midi full crian%c3%a7a feliz01

O Programa Criança Feliz, do Governo Federal, que atua em São Miguel do Tapuio através de parceria com a Secretaria Municipal de Promoção, Assistência Social e Trabalho, já atendeu desde a sua implantação no município, em setembro de 2017, cerca de 53 famílias.

As famílias atendidas são as que têm crianças com faixa etária de 0 a 3 anos, de 0 a 6 anos com alguma deficiência e que receba o BPC, além de gestantes e crianças afastadas do convívio familiar por medida protetiva. A meta segundo Bruna Raquel, que é supervisora do programa no município, é atender 100 famílias.

As atividades acontecem através de visitas domiciliares e ações Intersetoriais. As famílias participantes são acompanhadas por uma equipe de profissionais capacitados, chamados de visitadores, os quais orientam sobre os cuidados essenciais durante os primeiros anos de vida. Até o momento mais de 250 visitas domiciliares já foram realizadas.  

O Programa é uma iniciativa do governo federal para ampliar a rede de atenção e o cuidado integral com a primeira infância, tendo como público-alvo as famílias que são beneficiárias do Bolsa Família. O programa surgiu como uma ferramenta para que famílias com crianças entre zero e seis anos ofereçam a seus filhos instrumentos para promover seu desenvolvimento cognitivo, emocional e psicossocial.

O objetivo é promover o desenvolvimento humano a partir do apoio e acompanhamento do desenvolvimento infantil integral na primeira infância e facilitar o acesso da gestante, das crianças na primeira infância e de suas famílias as políticas e serviços públicos de que necessitem.

O programa contribui também para o fortalecimento de vínculos afetivos e o papel da família no cuidado, na proteção e na educação das crianças, estimulando o desenvolvimento das mesmas por meio de atividades lúdicas envolvendo outros membros da família, o que é importante para garantir que essas crianças tenham um crescimento mais adequado.


Fonte: Com informações do Portal Samita
Comentários