Internet para Todos - 12/03/2018, 18:32

Em Brasília Lincoln Matos assina termo de adesão ao Internet para Todos

O termo de adesão define a infraestrutura básica e as condições para a participação dos municípios no programa.


Assessoria Midi 29104158 10210745167962432 2788025488453402624 n

O prefeito Lincoln Matos, de São Miguel do Tapuio no Piauí, assinou na tarde de hoje, 12, o termo de adesão ao programa Internet para Todos em cerimônia realizada no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília.

O Internet para Todos vai beneficiar uma fatia da população hoje excluída da rede mundial de computadores, democratizando o acesso à informação e aos serviços públicos hoje disponíveis online. Cerca de 40 mil localidades devem ser beneficiadas pelo programa.

O termo de adesão define a infraestrutura básica e as condições para a participação dos municípios no programa. As prefeituras devem indicar onde serão instaladas as antenas para distribuição do sinal de internet, além de garantir a segurança da área e arcar com as despesas de energia elétrica.

Os municípios beneficiados nesta primeira fase do Internet para Todos começarão a receber as antenas em maio, e a expectativa é que sejam instaladas 200 antenas por dia. A operação será feita pela empresa Viasat, dos Estados Unidos, que foi contratada pela Telebras.

A conexão de internet será feita por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), de propriedade do governo brasileiro e que recebeu R$ 3 bilhões em investimentos. Em órbita desde maio de 2017, o satélite tem vida útil de 18 anos. O Internet para Todos oferecerá aos usuários conexão a preços reduzidos.

Além dos convênios com as prefeituras, o MCTIC já firmou parcerias com o Ministério da Defesa, para garantir o monitoramento de 100% das fronteiras brasileiras, ampliando as ações de combate ao tráfico de armas e drogas; com o Ministério da Educação, para levar banda larga para todas as escolas públicas do país, sendo que 7 mil serão beneficiadas já em 2018; e com o Ministério da Saúde, para implantar internet em hospitais e postos de saúde, melhorando a gestão pública e a qualidade dos serviços prestados à população.


Fonte: Redação
Comentários