Corrente pela Lorena - 23/12/2016, 11:03

Morre menina que sofria de doença rara de Assunção do Piauí

A criança de Assunção do Piauí sensibilizou milhares de pessoas da região que se mobilizaram em campanha para ajudar a família nas despesas de um tratamento que seria realizado na cidade de Campinas (SP), chegando a um custo de R$ 50 mil.


Divulgação Midi e2367af6 78a6 4b1f b8b1 17a489c3062f Lorena

Faleceu ontem, 22 de dezembro, a pequena Lorena, de apenas sete meses, que sofria de anoftalmia, uma doença rara e sem cura. A anoftalmia pode trazer como consequências distúrbios endócrinos, déficit na secreção do hormônio do crescimento, fenda do palato, anomalias auriculares, dentre outros problemas. No caso de Lorena, as consequências da doença era um atraso no desenvolvimento produzido por uma alteração neurológica e uma grave cardiopatia.

A criança de Assunção do Piauí sensibilizou milhares de pessoas da região que se mobilizaram em campanha para ajudar a família nas despesas de um tratamento que seria realizado na cidade de Campinas (SP), chegando a um custo de R$ 50 mil.

Lorena foi submetida a uma cirurgia cardíaca no estado de Minas Gerais, a qual foi diagnosticada como uma paciente de risco após o procedimento cirúrgico, vindo a falecer horas depois.

A descoberta da doença

Elis e o esposo saíram do Piauí e foram trabalhar em São Paulo, com o intuito de adquirir recursos para a construção da casa própria em Assunção do Piauí. Após dois anos, no sexto mês de gestação, Elis resolveu que teria a filha no seu estado de origem. Nas últimas semanas de gestação, a mãe de Lorena percebeu que o bebê já não mexia como de costume e procurou o hospital do município de São Miguel do Tapuio, onde foi diagnosticada uma possível microcefalia no bebê. Para realizar exames mais aprofundados, Elis viajou para Teresina e procurou a Maternidade Dona Evangelina Rosa, onde ficou internada por 14 dias. Apesar dos exames que apontaram a possível microcefalia, no momento do parto o diagnóstico não foi confirmado.

“No dia seguinte minha filha não abriu os olhos. Foi aí que os médicos realizaram alguns exames e depois a doutora confirmou que ela havia nascido sem globo ocular nas duas cavidades. Logo depois disso ela teve uma crise de choro que não parava, então outros exames foram feitos e confirmaram que ela também tinha um grave problema cardíaco, alterações neurológicas, calcificações e um dos pulmões não estava funcionando”, conta Elis Maria.

Lorena ficou internada durante 42 dias e realizava acompanhamento na Maternidade Evangelina Rosa, no Hospital Getúlio Vargas e processo de fisioterapia no Centro Integrado de Reabilitação (Ceir).

Diante do problema, a família buscou tratamento em Teresina, mas foi informada que na cidade o único tratamento é através de cirurgia. A falta dos globos oculares pode provocar a descida da estrutura óssea da cabeça para a cavidade dos olhos, interferindo ainda mais no sistema nervoso.

Várias campanhas foram realizadas em prol de acarear fundos para custear o tratamento da pequena Lorena. Em São Miguel do Tapuio o movimento “Impacto Jovem” realizou um leilão beneficente no dia 25 de novembro conseguindo o montante de R$ 7.624,00 (sete mil seiscentos e vinte e quatro reais) doados a família para ajudar no tratamento de Lorena.

Nas redes sociais página “Corrente pela Lorena”, no Facebook, que tem como objetivo de divulgar o caso e sensibilizar as pessoas divulgou nota informando o falecimento da pequena Lorena “Informamos que infelizmente nossa Princesa nos deixou! Foi morar no Reino dos céus. Descanse em paz princesinha! Lutou pela vida até o último momento. Te amamos”.

Nas redes sociais milhares foram às mensagens deixadas em homenagem à pequena Lorena.

#Lorena nasceu iluminada, cumpriu sua missão, mostrou a humanidade o verdadeiro amor, ensinou a todos nós a compaixão, e que Unidos somos mais que vencedores, e por permissão de Deus decidiu tirar #Lorena desse mundo cruel, ela verdadeiramente receberá seu galardão, isso nos conforta, descansou nos braços de #Jesus, um dia veremos novamente!” comentou o internauta Ricardo Filho.

“A morte de um inocente é muito triste... que Deus na sua infinita bondade.. a receba...! e conforme os pais.. que foram bastante guerreiros. na luta pela recuperação desta criança...” divulgou Luis Prudêncio.


Fonte: Redação
Comentários